Carregando...

SOLO-SOIL.

Solo Saudável (rico em minerais, matéria orgânica e microorganismos) significa alimentos saudáveis e pessoas saudáveis.

Alguns problemas ambientais relacionados com o solo

  • SOBREPOPULAÇÃO
  • ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS
  • POLUIÇÃO E CONTAMINAÇÃO DO SOLO
  • DEGRADAÇÃO DO SOLO
  • DESERTIFICAÇÃO
  • DESFLORESTAÇÃO

  • SOBREPOPULAÇÃO
  • - a natureza prospera na biodiversidade. O domínio de uma espécie no ecossistema pode ser uma grande causa de desequilíbrio. Pode causar o desaparecimento de espécies de plantas nativas, reduzir a fertilidade do solo ou mesmo destruir culturas, assim como destruir camadas superficiais do solo devido a erosão. No caso humano temos ainda o problema da impermeabilização do solo nas areas urbanas.

  • ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS
  • - A indústria e a agricultura emitem gases com efeito de estufa como o dióxido de carbono, metano e óxido nitroso. Tudo isto aliado a práticas da lavoura, monocultura e criação excessiva de gado altera a ocupação dos solos, modificando a sua capacidade para absorver ou reflectir calor e luz. Eventos extremos das AC’s (secas e chuva torrencial) tem tambem um impacto problematico no solo.

  • POLUIÇÃO E CONTAMINAÇÃO DO SOLO
  • – A poluição e a contaminação dos solos são fortemente causadas pela actividade industrial, o excesso de químicos agrícolas assim como pelo descarte inapropriado de resíduos. Os químicos mais comuns são os hidrocarbonetos de petróleo, hidrocarbonetos aromáticos polinucleares (como naftalina e benzopireno), solventes, pesticidas, chumbo e outros metais pesados. O excesso de fertilizantes e a aplicação de pesticidas liberta ainda amónia, nitratos, e fósforo que reduzem a qualidade do solo.

  • DEGRADAÇÃO DO SOLO
  • – a a a agricultura/monocultura industrializada assenta numa sobreexploração, com mobilização e distúrbio do solo constante, irrigação excessiva até o solo se tornar salino e perder a capacidade de produção. O solo degradado por esta prática agrícola rapidamente liberta para a atmosfera o carbono nele armazenado, contribuindo assim para o aquecimento global.

  • DESERTIFICAÇÃO
  • – A desertificação afecta o solo arável, aquíferos, águas superficiais, pessoas, animais e plantas. A escassez de água em zonas secas limita a produção de madeira, colheitas, pasto e outros serviços que os ecossistemas prestam à comunidade.

  • DESFLORESTAÇÃO
  • – Todos os anos, milhões de hectares de florestas em todo o mundo são destruídas por incêndios. Uma área igualmente grande é perdida para a indústria madeireira e para a agricultura. Agricultura de subsistência é responsável por 48% da desflorestação e a agricultura comercial é responsável por 32%. Produtos agrícolas como a soja e o óleo de palma, com a sua crescente procura, têm levado à criação de incentivos para a conversão de florestas em campos agrícolas e de pastagem. Perdida a floresta para a agricultura, perdem-se também diversas espécies de plantas e animais que aí viviam.

    SABIA QUE?
    São necessários 500 anos para produzir menos de uma polegada de solo superficial, esta é a camada mais produtiva de solo.
    O solo reduz significativamente o risco de inundações através da retenção de até 9200 toneladas de água por acre. Isto representa 0.01% do total da água da Terra.
    50% do solo é constituído por ar e água, os outros 50% são rochas degradadas e matéria orgânica.
    O solo está no fundo da cadeia alimentar, mas é a pedra angular da vida na terra.
    Existem mais microrganismos em um punhado de terra do que pessoas na terra.

    Image

    Mineração

    COBRE
    Image

    Fracking

    Extracção de ÓLEO
    Image

    Desmatamento

    DENTRO DE 5 ANOS
    Image

    Monocultura

    SOLO CONTAMINADO
    A Grande Muralha Verde é um projecto de 8 mil milhões de dólares para restaurar 100 milhões de hectares de solos degradados em Africa até 2030, o que vai criar 350 000 empregos rurais e absorver 250 milhões de toneladas de C02 da atmosfera em 20 países fortemente afetados pela desertificação.
    A agro-silvicultura combina tecnologias agrícolas e florestais para desenvolver sistemas de uso do solo mais diversificados, produtivos, rentáveis, saudáveis e sustentáveis. Comunidades de plantas que enriquecem o solo em vez de o degradar e que emitem menos CO2 contribuem para um sistema interconectado em que cada planta e animal beneficia da existência de todos os outros.
    Pastagem de vacas em florestas: as árvores providenciam sombra e sequestram carbono, o que contrabalança o metano libertado pelas vacas. Se a silvo-pastorícia aumentasse 60% em todo o mundo, poupava-se 31.1 gigatoneladas de emissões de carbono até 2050.

    SIM AO “MENOS É MAIS”!
    SIM É POSSÍVEL…

    • preferir refeições à base de plantas – a emissão de 66 gigatoneladas de carbono pode ser evitada se metade da população reduzir consideravelmente o consumo de carne.
    • opter por produtos locais e da época e evite o transporte de alimentos por longas distâncias, reduzindo assim a sua pegada de carbono.
    • promover a utilização de fertilizantes biológicos. Os microganismos nestes fertilizantes ajudam a potenciar a fertilidade do solo e por pesticidas e fungicidas biológicos
    • evitar utilizar compostos tóxicos, agentes radioactivos e resíduos que contribuem para a poluição do solo.
    • Reduza a produção de lixo tóxico procedendo ao descarte correcto dos resíduos.
    • informar-nos sobre o descarte e a reciclagem correcta dos diferentes objectos e materiais, evitando a acumulação desnecessária em aterros. A acumulação de resíduos em aterros contribui para o aumento da poluição e da contaminação dos solos. Saiba mais sobre o descarte de diferentes materiais em WASTEapp.
    • opter por materiais, recipientes e objectos reutilizáveis, evitando a utilização de descartáveis que contribuem para uma maior produção de resíduos.
    • plantar árvores e apoie medidas e acções de reflorestação.
    • Plantar árvores favorece o aumento da biodiversidade local, reduz a erosão do solo e acrescenta valor estético à área.
    • contribuir para a plantação de árvores em vários pontos do globo através da utilização do motor de busca Ecosia
    • Usar cuecas de período, (como Thinx ou Ooshi ou Real)
    • Lembre-se que todos os pequenos gestos contam
    • Tem outra ideia?
    • Partilhe connosco!

    Sobre o iLAND

    O iLAND traz a lume os problemas ambientais mais urgentes. O iLAND verde mostra imagens aéreas, como desertificação e cheias, monoculturas ou exploração mineira. O iLAND mais colorido mostra imagens de infravermelho dos problemas actuais e a sua evolução (recuperação ou degradação)

    Free Website Template by Free-Template.co

    Consciencializa-te

    E se o mundo fosse uma ilha e tu fosses forçado a viver nela? Sentirias a urgência de adoptar um estilo de vida sustentável se as florestas fossem queimadas, a indústria e a agricultura estivessem a poluir o seu jardim? A maioria dos problemas ambientais que causamos afectam comunidades mais pobres que vivem longe. Esquecemos Fukushima, porque não afectou directamente o peixe que chega à nossa mesa e continuamos a respirar o mesmo ar quando abrimos a porta. Mas até quando? As duas versões do iLAND mostram os vários problemas ambientais que também são NOSSOS. O iLAND quer mostrar os problemas de forma mais visual porque existe muita informação, mas muito pouco nos toca. O iLAND inspira-nos a viver de forma mais sustentável. Gastar menos – viver mais!

    No The HeArt is Present, o nosso objectivo é proporcionar uma experiência especial, estimular a interacção, debate e interdisciplinaridade com pessoas de diferentes quadrantes. Apresentamos a informação com beleza, fazemos a ligação entra tecnologia e trabalho manual assim como entre ciência e arte. Criamos arte que inspira o visitante a tomar consciência e repensar problemas actuais que afectam a Humanidade. Criamos arte como forma de chamar atenção para o artista que existe em cada um de nós e as mudanças que cada um pode promover.
    Usamos conteúdos diversos que vão da AR a texto e têxteis, para desenvolver conceitos que tornam os problemas tangíveis e logo toquem as pessoas.